Papa Francisco propõe um dia de Oração pelas vítimas de abusos do clero

O Papa Francisco propôs às conferências episcopais de todo o mundo estabelecer um Dia de Oração pelos sobreviventes e pelas vítimas de abusos do clero.

Assim o Pontífice anunciou através de um comunicado à Comissão Pontifícia para a Proteção dos Menores (PCPM) instituída pelo Papa Francisco, a qual é presidida pelo Cardeal Arcebispo de Boston, Sean O’Malley.

A Comissão se reuniu em Assembleia Plenária em Roma, entre os dias 5 e 11 de setembro, com o fim de analisar os projetos em andamento.

Uma vítima que sofreu abusos sexuais na infância propôs à Comissão a criação de um Dia de Oração pelas vítimas deste tipo de violência e o Pontífice aceitou o pedido. “A Comissão acredita que a oração faz parte do processo de cura das vítimas e da comunidade dos crentes. A oração pública também é uma maneira importante de demonstrar uma maior conscientização na Igreja”, explica o comunicado.






Assim, “o Santo Padre pediu às Conferências Episcopais Nacionais que escolham um dia apropriado para rezar pelos sobreviventes e pelas vítimas de abuso sexual como parte da iniciativa do Dia Universal de Oração”.

Segundo a Comissão, alguns episcopados já responderam, mas ainda devem trabalhar mais sobre este assunto.

Durante a reunião também falaram a respeito do Motu Proprio de Francisco “Como uma Mãe Amorosa”, no qual reforça as medidas contra os casos de abusos de menores.

O documento contém 5 artigos e a principal novidade é que o Santo Padre estabelece também que entre as causas mais graves previstas para afastar os bispos esteja a negligência nestes casos de abuso.

Por último, a Comissão para a Proteção de Menores informou que proximamente será inaugurada uma página da iniciativa na web.

Durante estes dias, os grupos de trabalho se centraram em Linhas Mestras, Cuidado e Proteção, Educação, Formação, Teologia e Espiritualidade, Normativa Civil e Canônica e a Assembleia Plenária.

Entre os avanços realizados durantes estes dias, foi feito o desenvolvimento de um modelo de diretrizes na proteção e salvaguarda das crianças, adolescentes e adultos vulneráveis, que serão apresentadas em breve ao Santo Padre para sua aprovação.

“Os pontos principais desta Assembleia Plenária foram os relatórios dos membros sobre os progressos dos programas de educação que já estão sendo realizados, tanto no Vaticano como à nível local”.

Além disso, os membros da Comissão foram convidados a participar de diversos encontros na Academia Eclesiástica Pontifícia e na Congregação para a Vida Consagrada, e logo serão organizados novos encontros.

Fonte: Acidital