Madre Teresa de Calcutá rumo à santidade

O Consistório convocado pelo Papa para a próxima terça-feira, (15/03), marcará a assinatura do decreto para a canonização de Madre Teresa de Calcutá. Na ocasião, o Pontífice também deverá promulgar a data para a celebração.

Anjezë Gonxhe Bojaxhiu nasceu em 1910, em Skopje, atual capital da Macedônia, e faleceu em setembro de 1997. João Paulo II a beatificou em 19 de outubro de 2003.

Brasileiro miraculado

O milagre que abriu caminho para a canonização de Madre Teresa de Calcutá – atestado pela Congregação das Causas dos Santos – é atribuído à intercessão da Beata no caso de um homem brasileiro de 35 anos, afetado por uma grave doença no cérebro que se curou de uma forma inexplicável.

A Fundadora das Missionárias da Caridade, na Índia e prêmio Nobel da Paz em 1979, Madre Teresa absorveu o estilo de vida bengali e se dedicou aos pobres e doentes de hanseníase trabalhando nas ruas de Calcutá sempre com seu sari branco debruado de azul, a imagem com que o mundo se habituou a vê-la.

A Congregação cresceu rapidamente m hoje conta cerca de 4,5 ml religiosas em mais de 130 países, nos quais mantém cerca de 700 casas dedicadas a ajudar os mais desfavorecidos.

O pesar do Papa, domingo

Após o assassinato das quatro missionárias em Áden, no Iêmen, na sexta-feira (04/03), as Missionárias da Caridade comunicaram na segunda-feira que não abandonarão sua obra no país do Oriente Médio, e continuarão a servir os pobres e necessitados.

“Madre Teresa sempre esteve nos rincões mais remotos do mundo, independentemente da situação”, recordaram em Calcutá, na Casa-mãe da Congregação, onde as religiosas celebraram uma Eucaristia em sufrágio de suas 4 irmãs mortas no ataque dos fundamentalistas islâmicos.

Fonte: Caatolicanet