12 de dezembro: Dia de Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira da América Latina

Nesta quarta-feira, dia 12 de dezembro, a cidade do México e a América Latina, da qual é padroeira, celebram o dia Nossa Senhora de Guadalupe. A comemoração no México é muito parecida com a festa de Nossa Senhora Aparecida no Brasil. São muitas peregrinações e visitas a basílica onde os fiéis deixam flores, acendem velas, fazem agradecimentos, orações e pagam promessas.

A história narra que em 9 de dezembro de 1531, em um lugar chamado Tepeyac, a Virgem apareceu pela primeira vez ao índio Juan Diego pedindo que ele solicitasse ao Bispo, o franciscano Juan de Zumárraga, a construção de uma igreja naquele local. Ideia que não foi aceita pelo bispo que diante da insistência do índio pediu provas concretas da aparição.

Então, no dia 12 de dezembro, a Virgem aparece novamente e pede que Juan Diego subia ao topo da colina de Tepeyac para colher flores e leva-las para ela. “Não se perturbe teu rosto, teu coração… Não estou eu aqui, tua Mãe?”. Segundo a agência ACI Digital, mesmo sendo inverno na região, Juan Diego colheu muitas flores bonitas, colocou na sua “tilma”, um tipo de manta típico da região e foi até o local de aparição da Virgem que ordenou-lhe que apresentasse as flores ao Bispo.

A partir daí está concretizado o milagre. Os relatos históricos apontam que Juan Diego diante do bispo abriu sua “tilma” e deixou cair as flores. No tecido, apareceu a imagem da Virgem de Guadalupe, uma das maiores devoções marianas do México.

De acordo com o pároco da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, em Brasília (DF), Marcelo Cecato, o pedido para construção da Igreja era para que a Virgem pudesse mostrar o seu amor e proteção maternal aos seus filhos amados.


“Este carinho, amor e acolhida sentimos e vivenciamos diariamente em nossa paróquia. São muitos os testemunhos de pessoas que entraram por primeira vez e se sentiram acolhidos”, destaca.

Ainda segundo o padre Marcelo Cecato, “O incrível de tudo isto é que Nossa Senhora lhes convida para uma verdadeira conversão de vida: um voltar para Jesus, não importa onde estavam, mas agora, convidados para estar com ele, seguir seus passos”, ressalta.

Padroeira também da América, a devoção à Nossa Senhora de Guadalupe, no mundo virtual, aqui no Brasil, já ocupa o terceiro lugar, segundo levantamento do padre Marcelo.

“Para muitos, ainda é uma devoção desconhecida. Cabe a nós, sacerdotes e devotos, estender e propagar esta santa devoção. Pessoalmente, só a conheci com dezoito anos, quando entrei no seminário”, disse.

Uma linda confirmação deu-se quando Juan Diego fora visitar o seu tio, que sadio narrou: “Eu também a vi. Ela veio a esta casa e falou a mim. Disse-me também que desejava a construção de um templo na colina de Tepeyac e que sua imagem seria chamada de ‘Santa Maria de Guadalupe’, embora não tenha explicado o porquê”. Diante de tudo isso muitos se converteram e o santuário foi construído.



O milagre


Altar central da Basílica de N. S de Guadalupe no México

Até hoje o tecido usado pelo índio em que a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe apareceu está intacto a quase 500 anos. Segundo especialistas, feito de fibra de cacto, o tecido não dura mais de 20 anos. Segundo relatos históricos, durante 16 anos a tela esteve totalmente desprotegida, sendo que a imagem nunca foi retocada e até hoje os peritos em pintura e química não encontraram na tela nenhum sinal de corrupção.

Em 1754, o papa Bento XIV declarou: “Nela tudo é milagroso: uma Imagem que provém de flores colhidas num terreno totalmente estéril, no qual só podem crescer espinheiros… uma Imagem estampada numa tela tão rala que através dela pode se enxergar o povo e a nave da Igreja… Deus não agiu assim com nenhuma outra nação”.

Padroeira da América Latina

Foi durante o Pontificado do papa Pio XII, que Nossa Senhora de Guadalupe foi declarada “Padroeira de toda a América” no dia 12 de outubro de 1945. Porém, ela já havia sido coroada em 1875 pelo papa Leão XIII.

Em janeiro de 1979, o Papa João Paulo II, durante sua viagem apostólica ao México, visitou o Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe e consagrou a Mãe Santíssima toda a América Latina, da qual a Virgem de Guadalupe é Padroeira.

Bênção das Rosas e da maternidade

O padre Marcelo Cecato explica que essa devoção de mulheres que tem dificuldade mas desejam engravidar tem uma explicação. Segundo o padre, se observar bem a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe junto ao seu ventre, tem um laço preto. “Os indígenas colocavam esta fita para indicar que aquela mulher estava grávida. Era um sinal. Nossa Senhora de Guadalupe, aparece assim, portanto, esta mulher está grávida”, aponta.

Em Brasília, essa devoção a Nossa Senhora de Guadalupe se expandiu pedindo a ela o grande dom da maternidade. Todos os dias 12 de cada mês, na paróquia que fica na Entrequadra Sul 311/312, é celebrada a missa com a bênção das rosas. O padre explica que neste dia, também se dá a bênção das gestantes e das mulheres que desejam engravidar.


“São inúmeras as graças recebidas durante estes 20 anos de paróquia Guadalupe aqui em Brasília. Já tive o privilégio de dar a bênção pedindo o dom da maternidade. A partir daí, abençoar a mamãe durante os nove meses seguintes, todos os dias 12, até receber o convite para realizar o batizado do seu filhinho! Uma bênção de Deus!”, conclui.

O Papa Francisco celebrará a missa, nesta quarta-feira (12/12), na Basílica de São Pedro, festa de Nossa Senhora de Guadalupe. A Rádio Vaticano/Vatican News transmitirá a cerimônia ao vivo, com comentários em português, a partir das 14h55h no horário de Brasília.


CNBB