Anunciam abertura da causa de beatificação de mãe coragem Chiara Corbella

No próximo dia 21 de setembro será aberta em Roma (Itália) a fase diocesana da causa de beatificação de Chiara Corbella Petrillo, uma jovem mãe coragem italiana que durante a sua gravidez atrasou o tratamento do câncer a fim de que o seu terceiro filho pudesse nascer.

Segundo informou o site da Diocese de Roma, essa data coincide com o dia em que celebrou o décimo aniversário de casamento com Enrico Petrillo.

A cerimônia será presidida pelo Vigário Geral da Diocese de Roma, Cardeal Angelo De Donatis, na Basílica de São João de Latrão. Esperam a presença de centenas de fiéis.

Em declarações ao portal RomaSette desta diocese, o postulador da causa de beatificação, Pe. Romano Gambalunga, indicou que “a fama de santidade sempre é inspirada pelo Espírito Santo. É um desígnio de Deus que indica a pessoa, sua história e sua maneira de enfrentar a vida como um possível modelo de inspiração para os crentes".

"Chiara era uma jovem normal, cheia de ideias, amava viajar, tocava violino e piano. Tinha um compromisso, embora problemático, desistiu e depois se recuperou. Mas tudo o que ela viveu, desde criança, graças à sua educação profundamente cristã, era sustentado pela oração", afirmou o postulador.






O Pe. Gambalunga também destacou que a história de Chiara "brilha com a luz do Evangelho" e que "a maternidade difícil e logo depois a sua doença foram experiências de Cruz e a Cruz é a porta para a Páscoa, para entrar na vida nova e fecunda para todos, para a Igreja e para o mundo".

Por sua parte, Enrico Petrillo assegurou ao Vatican News: “Precisavam da Chiara no céu! Toda esta fama de santidade é um consolo para mim, porque acho que em certo sentido, realmente precisavam dela. E com certeza está fazendo muito bem no céu".

Em 2 de julho, foi anunciado o edital que comunica o primeiro passo para a abertura da causa da beatificação da jovem mãe coragem.

Chiara Corbella nasceu em 1984 e conheceu Enrico em uma peregrinação que realizou em 2002 a Medjugorje. Ao voltar a Roma, ambos iniciaram um namoro que duraria seis anos.

Chiara e Enrico se casaram em Assis em 21 de setembro de 2008. Tiiveram dois filhos que morreram algumas horas depois do parto devido a malformações.

Quando estava grávida de seu terceiro filho, Chiara descobriu que estava com câncer na língua e, em março de 2011, foi submetida a uma cirurgia para extirpar o tumor.

Os médicos disseram que deveria seguir um tratamento para se curar, mas ela recusou a fim de proteger a vida de seu filho que estava no seu ventre.

Seu terceiro filho, Francesco Petrillo, nasceu em 30 de maio do mesmo ano e Chiara decidiu continuar o seu tratamento. Entretanto, o câncer já havia se espalhado a um de seus pulmões, aos nódulos linfáticos, ao fígado e ao olho direito, o qual ela cobriria com um adesivo.

Em maio de 2012, junto com o seu esposo e o seu filho, a jovem mãe encontrou o Papa Bento XVI na Praça de São Pedro.

Chiara passou os últimos momentos da sua vida na casa da sua família, perto do mar, com o seu esposo e o seu filho. Faleceu em 13 de junho de 2012, aos 28 anos, e seu funeral foi celebrado três dias depois em Roma, na igreja Santa Francesca Romana.

Enrico Petrillo contou ao Vatican News que a tumba da sua falecida esposa se converteu em um centro de peregrinação.

"É um milagre porque eu não chamei ninguém", comentou.
Acidigital