Encontro Mundial das Famílias não busca nova doutrina, assegura autoridade vaticana

O Prefeito da Congregação para os Leigos, Família e Vida, Cardeal Kevin Farrell, assegurou que o Encontro Mundial das Famílias (EMF) que começou ontem na Irlanda não busca escrever uma nova doutrina.

"Os dias em Dublin, o congresso, a festa dos testemunhos e o encontro com o Papa não tem o objetivo de escrever um novo magistério, uma doutrina, muito menos mudar o que é o patrimônio da Igreja", assegurou o Purpurado de origem irlandesa na entrevista concedida ao jornal ‘Avvenire’, dos bispos italianos.

O que o EMF busca é "mostrar na prática de muitos como a cultura da vida está no centro da família, um recurso preciosíssimo da sociedade, primeiramente da Igreja, começando pela acolhida e pelo cuidado do nascituro".

Em sua opinião, "os testemunhos são mais eficazes do que os ensinamentos teóricos, porque mostram que o amor conjugal cristão é possível e belo: é a alegria de amar e de ser amados, não só em receber, mas, sobretudo em dar, fazer o bem, inclusive com muito sacrifício".






“A mensagem dos testemunhos é essencial, pois atualmente está sob os olhares de todos a grande pobreza das relações humanas na família e na sociedade: relações muitas vezes utilitárias e de conveniência em vez de relações generosas”.

O Cardeal Farrell também disse que “as diversas experiências que ouviremos em Dublin – representativas de várias situações e vários países – mostrarão sobretudo isso: o rosto concreto de pessoas que, com humildade e confiança, se esforçam em crescer; veremos também que este apelo à vida não se dirige somente às famílias que vivem em ‘situações de fragilidade e de imperfeição’, mas também para as ‘regulares’”.

"Nenhum casal, nenhuma família é perfeita. Todos precisam da graça de Deus, todos são amados por Ele e a Igreja oferece a todos o acompanhamento pastoral para o seu caminho", sublinhou.

O EMF 2018 aborda a temática do "amor no centro da família" e tem como base de suas reflexões a exortação apostólica pós-sinodal Amoris LAetitia do Papa Francisco.

O Purpurado destacou que o capítulo quatro da exortação "O amor no matrimônio" é "fundamental, porque hoje a palavra 'amor' é facilmente confundida ou distorcida, mostrando-a simplesmente como um sentimento, ou inclusive como uma simples atração física. Por isso, é mais necessário do que nunca redescobrir o seu pleno significado, que é o de querer e alcançar o bem do outro e alegrar-se por isso".

O EMF 2018 começou na terça-feira, 21 de agosto, e terminará no domingo, 26, com uma Missa multitudinária presidida pelo Papa Francisco.

Nos dois dias em que o Santo Padre estará na Irlanda, 25 e 26 de agosto, pronunciará seis discursos: uma homilia, três discursos, a oração do Ângelus e uma intervenção no encontro com os casais.

Também se reunirá com algumas vítimas dos abusos sexuais cometidos por membros do clero.

Fonte: Acidigital